Padre João Bosco é reconhecido como Monsenhor do Brasil

Depois de ter passado em novembro de 2017 pelo processo de Iniciação Templária, no Complexo Templário Jacques De Molay, sede do Gran Priorato Templário do Brasil – Cavalaria Espiritual São João Batista e de ter sido consagrado e nomeado Monsenhor do Brasil pelo Fr.+++Albino Neves, Legado Magistral, representante do Grão-Mestre da Ordem do Templo no Brasil, o Padre João Bosco da Silva, de Bambuí, Minas Gerais, teve confirmada no mês de dezembro, a sua nomeação como Monsenhor do Brasil pelo 51º Grão-Mestre da Ordem do Templo Don Fernando Campello Pinto Pereira de Sousa Fontes – OSMTH-Porto. Ao fazer a nomeação Dom Fernando ressaltou que a nomeação do Padre João Bosco representa um ato importante que vem se somar a de alguns outros representantes da Igreja Católica Apostólica Romana em outras partes do mundo que pertencem aos quadros da Ordem. Dom Fernando disse que ficava feliz em saber que “o GPTB-CESJB, tem seu próprio Padre e Monsenhor para realizar as Celebrações e dar a Eucaristia aos Templários, na Ermida de Santa Maria Madalena”. “Depois da publicação feita pelo Vaticano do “Documento de Chinon” onde a Igreja reconhece a inocência dos Templários, só nos falta o anúncio público e o pedido de perdão da Igreja de Roma através de seu repreentante o Papa para que tudo chegue ao seu devido lugar”, destacou Dom Fernando. O Legado Magistral, hoje Mestre do Brasil Fr.+++Albino Neves lembrou que a atitude do Padre João Bosco e de vários membros da Igreja de Roma em filiar-se à Ordem e da Ordem em recebê-los como Irmãos, só vem reforçar o reconhecimento de ambos os lados do mandamento de Jesus de que é preciso “amar uns aos outros”. O Mestre do Brasil disse ainda: “estamos dando passos importantes para a história nesse momento que a Ordem completa 900 anos de existência”.