A preparação do Gran Prior e do Legado Magistral do GPTB-CESJB

A história da criação do Gran Priorato Templário do Brasil – Cavalaria Espiritual São João Batista – GPTB-CESJB no Brasil tem uma ligação direta com o Gran Prior e Legado Magistral  Fr.+++Albino Neves.

Não que busquemos creditar a uma pessoa um mérito especial, não é esse o objetivo, mas, sim, o de levar a todos Irmãos e postulantes as informações de como tudo que acontece na vida obedece a um plano divino. Assim sendo, cada homem e cada Templário é preparado por Deus para a missão a ele destinada.

Durante sua vida de jornalista e escritor, Albino Neves sempre foi um “Cavaleiro Solitário”, sem que nem ele mesmo o soubesse.

O que é um Cavaleiro Solitário? Alguém que carrega o Beauseant (estandarte da Ordem), de forma simbólica, mas ao mesmo tempo representativa. Alguém que luta contra as injustiças sociais, contra o autoritarismo, o abuso de poder, os desmandos e contra o mal, tendo como única arma o seu ideal de fazer deste mundo um mundo mais humano, mais justo e mais equilibrado. Alguém que dá a sua vida pelo ideal de amar ao próximo como a si mesmo. Alguém que defende a vida em todos os sentidos, não apenas a vida humana, mas todas as vidas, quer dos animais, vegetais e do meio ambiente como um todo. Alguém que acredita que este mundo só pode se tornar ideal se todos viverem bem, se houver mais amor e respeito no coração da humanidade.

Mas, tudo na vida tem um preço e, em seu caso, o preço foram a privação de sua liberdade algumas vezes, além de calúnias, perseguições e ameaças de morte. Mas, prevaleceu a verdade e o bem. Sobre sua vida e lutas o livro intitulado “O Andarilho – A viagem rumo ao infinito” o retrata de forma sucinta, mas, satisfatória.

O objetivo da narrativa é mostrar que a noite pode ser longa, mas o sol sempre desponta para aquele que crê.

A ligação do Gran Prior com a Ordem surgiria aos 44 anos quando peregrinou pelo Caminho de Santiago de Compostela, no inverno de 1999, onde conheceu mais de perto a história da Ordem do Templo e encontrou alguns Cavaleiros Templários, entre eles o Gran Prior Internacional Fr.+++ V.M.Iacopo GIPT-SMOTH, sem que o soubesse.

Ainda sobre suas peregrinações também percorreu a pé os Passos de Anchieta, no Espírito Santo, os Passos de Jesus, em Israel e Palestina, os Passos de Pedro, na Itália e Vaticano, trechos dos passos de Moisés, no Oriente Médio, a Trilha dos Sacerdotes Incas, no Salkantaya – Peru, além de visitar vários santuários e castelos na Europa em diversos países, a maioria deles construídos pela Ordem do Templo e/ou com fortes ligações com ela. Assim, sem saber, foi sendo preparado para a missão a ele destinada.

Em 2001 ao retornar de sua peregrinação em Israel e palestina onde percorreu os lugares em que o Mestre Jesus Cristo peregrinou durante o Seu ministério, foi-lhe intuído remontar uma antiga rota de peregrinação percorrida pelos índios em direção à Montanha Sagrada do Brasil, a qual recebeu o nome de Caminho da Luz, o Caminho do Brasil e que recebe milhares de peregrinos anualmente do Brasil e exterior.

Em 2009, o Fr.+++ V.M. Iacopo, Gran Prior do Gran Priorato Internacional Templário Jacques De Molay – SMOTH convidou-o a deixar de ser um “Cavaleiro Solitário” e se tornar um iniciado, desta feita, em 2010, foi Iniciado em Palma de Mallorca – Espanha, onde viveu o Rei Templário Jaime I e onde se encontram muitos mistérios e pegadas da Ordem do Templo, a exemplo de Tomar - Portugal, da Church Templi – Inglaterra, Rosslin – Escócia, Toledo – Espanha lugares que o Gran Prior do Brasil já esteve em visita e pesquisas.

O “Cavaleiro Solitário” não esperava que ao ser Iniciado como Cavaleiro Templário no Monastério de La Real y La Secar, em Mallorca, recebesse a seguir a missão de ser nomeado Prior do Brasil da GPIT-SMOTH e a seguir Membro do Conselho da Ordem, foi pego de surpresa, mas tudo isso estava ligado a missão a ele destinada. No entanto, tudo já estava sendo preparado há 10 anos, desde o seu primeiro encontro com o Fr.+++ V.M.Iacopo, em Palas del Rey, no Caminho de Santiago de Compostela.

A partir dali, inicia-se uma nova fase em sua vida, a preparação para algo maior. Essa nova preparação durou dois anos, tempo necessário para que o então Prior Fr.++ Albino Neves começasse a deixar o guerreiro adormecer um pouco, para que o Monge pudesse despertar.  Durante este tempo tratou de construir a sede do então Priorato Templário do Brasil.

Em 24 de junho de 2012, dia de São João Batista acontecia a primeira Iniciação Templária que teve a presença do Gran Prior Internacional Fr.+++V.M. Iacopo, do Ascário do GPIT Fr.++José Antonio Rodrigues e do então Prior do Chile Fr.++Claudio Chinchón, sendo iniciados os primeiros nove Cavaleiros e as primeiras quatro Damas Templárias do PTB-CESJB.

Em 22 de novembro de 2013, após a segunda Iniciação Templária, o Gran Prior Fr.+++ V.M. Iacopo nomeia o Fr.+++Albino Neves. Gran Prior do Brasil e assina a Carta de Instalação do GPTB-CESJB e a sua vinculação ao GPIT-SMOTH.

Em janeiro de 2015 o Grão-Mestre Don Fernando Pinto, nomeia o Fr.+++Albino Neves Magnus Oficcialis e anuncia sua nomeação pela OSMTH-Porto como Legado Magistral (seu representante oficial) para o Brasil.

Essa união da GPIT-SMOTH e OSMTH-Porto possibilitou ainda em 2015 ser realizado na sede do GPTB-CESJB, o I Encontro Templário da América Latina que contou com representantes da América do Sul e Europa, ocasião em que face ao trabalho desenvolvido em favor da Ordem e da União Templária da América Latina o Fr. +++Albino Neves recebeu a Gran Cruz do GPTC das mãos de Sua Alteza Real o Príncipe Fr. +++ Francisco Platoni, que também o nomeou Consul do Brasil da Casa Platoni e Conde de Belfort.

“Nunca trabalhei com o objetivo de alcançar qualquer grau dentro da Ordem, ser um Cavaleiro Templário muito me honra e isso é o suficiente” garante o Gran Prior afirmando ainda “a primeira coisa que aprendemos quando somos iniciado é que ‘nada deve ser para nós, mas pela e para a Glória do Senhor’ e assim continuamos nossa jornada”.

“Como Gran Prior e Legado Magistral busco ser o mais humildes dos servos de Deus, exemplificar através de minhas ações que em qualquer situação devo carregar os fardos e as pedras mais pesadas para a construção do Templo e, se assim não fosse, é porque não haveria compreendido o que é ser um Soldado de Cristo” garante o Gran Prior finalizando “isso meus Irmãos podem falar melhor do que eu mesmo”.